Você está preparando seus alunos para as profissões do futuro? - ZOOM Education

Você está preparando seus alunos para as profissões do futuro?

O mercado de trabalho é um dos setores da sociedade que mais são influenciados com as constantes mudanças sociais, culturais e também com o desenvolvimento tecnológico. Todas essas transformações, que são naturais para o progresso de qualquer sociedade, resultam em um fenômeno intrigante: o desaparecimento de alguns cargos e o surgimento das profissões do futuro

De acordo com uma pesquisa encomendada pelo governo britânico, boa parte das profissões que estarão em destaque em 2030 não existem hoje em dia. Ou seja: os jovens de hoje irão trabalhar em profissões desconhecidas atualmente.

Um cenário como esse impõe que o desenvolvimento de habilidades como criatividade, inteligência emocional, flexibilidade e capacidade de aprendizado sejam ainda mais valorizadas. 

Nesse contexto, os profissionais da educação, as escolas e o sistema educacional têm um papel fundamental para o desempenho dos jovens de hoje como cidadãos e como profissionais no futuro.

Mas, afinal: qual o papel das escolas nesse contexto? De que forma as escolas pode contribuir com a preparação desses jovens para um mercado de trabalho em constante evolução? 

Se você ficou interessado no assunto, continue acompanhando a leitura deste artigo e saiba mais sobre:

  • O que significa preparar os alunos para as profissões do futuro;
  • As principais metodologias que podem ser utilizadas nesse contexto;
  • Quais conhecimentos e habilidades devem ser trabalhados na escola.

Afinal: como preparar os alunos para as profissões do futuro?

É claro que o papel da escola não se limita simplesmente em preparar os alunos para o mercado de trabalho e para as profissões do futuro. Apesar disso, não é possível negar que uma boa experiência escolar é fundamental para formar bons profissionais.

Por esse motivo, é preciso investir em novas metodologias de ensino, para garantir que esses estudantes estejam preparados para entrar em um mercado de trabalho onde a tecnologia e a robótica terão um papel onipresente. 

Cultura digital e a tecnologia como ferramenta de ensino

Os professores, diretores e coordenadores pedagógicos das escolas devem entender que, hoje em dia, a sociedade é moldada por uma cultura digital, que é caracterizada pela rapidez, pela interconexão, pelo autodesenvolvimento e pelo dinamismo na aquisição e na produção de conhecimento.

O aluno digital exige, mesmo que indiretamente, que as novas tecnologias façam parte das rotinas de estudo. Dessa forma, é preciso pensar que os computadores, os celulares e todas as facilidades que a tecnologia pode proporcionar representam novas ferramentas de trabalho e aprendizagem. 

O uso da tecnologia na educação deve ser pensando para colocar o aluno no centro desse aprendizado. No campo tecnológico, a robótica é um dos temas que mais despertam interesse, especialmente entre os jovens. De modo geral, a robótica estuda o desenvolvimento de tecnologias presentes em computadores, softwares e robôs. No campo educacional, possibilita a interação multidisciplinar de matérias como física e matemática, por exemplo.

Pensando de forma prática, algumas metodologias de ensino como a Aprendizagem Ativa e o Problem-Based Learning podem – e devem – ser utilizadas para facilitar a introdução da tecnologia nas escolas e, consequentemente, preparar os estudantes para as profissões do futuro.

  • O que é Aprendizagem Ativa?

A aprendizagem ativa  é uma metodologia pedagógica que pode ser utilizada nas escolas durante essa preparação do estudante para um futuro profissional em um contexto tecnológico.

Nessa metodologia, o aluno é colocado no centro do processo de ensino-aprendizagem, que é inserido de forma ativa, com base em descobertas, investigações e resoluções de problemas. 

  • O que é Problem-Based Learning?

Além disso, outra metodologia de ensino importante para esse novo cenário educacional é a aprendizagem baseada em problema, ou problem-based learning. Nesse sistema, a proatividade do aluno é estimulada com base na solução de um problema ou hipótese.

Criatividade, empreendedorismo e desenvolvimento de habilidades

Além de apostar em novos sistemas de ensino e metodologias pedagógicas, a preparação dos alunos para as profissões do futuro passa por três importantes pilares: a estimulação da criatividade, o incentivo ao empreendedorismo e o desenvolvimento das habilidades dos estudantes. 

  • Estimule a criatividade dos alunos

No mercado de trabalho atual, já é tendência que os recrutadores procurem profissionais qualificados e criativos. Essa última habilidade, no entanto, não é desenvolvida de uma hora para outra. É preciso que seja incentivada desde a infância, passando pelo período escolar.

Uma boa forma de inserir essa formação no ambiente educacional é o desenvolvimento de projetos escolares. Dessa forma, é possível trabalhar nos alunos a capacidade de articular informações de forma criativa e inovadora, afinal: estudantes criativos se tornam profissionais criativos!

  • Incentive os estudantes a empreenderem

O empreendedorismo é outra tendência muito em alta atualmente. E, pelo que se nota, não deve deixar o mercado profissional tão cedo. As habilidades de implementar novos negócios ou realizar mudanças em empresas já existentes também podem ser desenvolvidas durante a vida acadêmica.

As escolas devem incentivar os alunos a conhecerem melhor como funciona o mercado de trabalho, com base em estudos de caso e na criação de empresas fictícias, por exemplo.

Essas atividades podem auxiliá-los na compreensão das demandas e das necessidades do mercado de trabalho, além de possibilitar a resolução de problemas e hipóteses fictícios. 

  • Desenvolva habilidades de modo particular

É muito comum que os sistemas de ensino sejam padronizados: todos os estudantes são tratados da mesma forma, aprendem os mesmos conteúdos e desenvolvem as mesmas habilidades e conhecimentos.

Apesar de garantir certa igualdade entre todos, metodologias como essa acabam deixando de lado as habilidades específicas que cada estudante apresenta. Essa situação pode acabar gerando frustrações entre os alunos, que não se sentem valorizados.

Por essa razão, é essencial que os educadores abordem formas distintas de ensino-aprendizagem. Desse modo, é possível garantir que as diferentes habilidades e inteligências dos estudantes sejam estimuladas e desenvolvidas por igual. 

O futuro já começou: esteja preparado!

Em resumo, é possível dizer que preparar os alunos de hoje para as profissões do futuro tem a ver com o desenvolvimento de habilidades que vão muito além da capacidade de efetuar contas, interpretar textos e entender como funciona o corpo humano.

Um futuro onde a tecnologia dá o tom das relações pessoais e profissionais já é uma realidade e, por esse motivo, todos os setores da sociedade, especialmente as escolas, devem contribuir para que os jovens de hoje sejam excelentes profissionais.

Por: Zoom Education