Storytelling: A narrativa da conexão - ZOOM Education

Storytelling: A narrativa da conexão

Powered by Rock Convert

A vida cotidiana é recheada de lembranças. Por trás de cada lembrança há uma história. Quantas vezes pegamos uma fotografia e nos envolvemos ao puxar da memória as cenas, sensações, conversas e pessoas presentes naquele dia? E as ocasiões em que ouvimos uma história e nos sentimos conectados àquela pessoa? Imagine fazer uso de uma técnica que usa a narrativa para envolver e criar conexões com as outras pessoas? Já ouviu falar de storytelling?

O termo storytelling é originário do inglês e significa contar história. A técnica é muito versátil e pode ser adaptada para muitas áreas. Atualmente, é usada, por exemplo, no marketing, ambiente escolar e palestras. Mas, em que consiste a técnica do storytelling? É somente contar uma história? Não! Toda narrativa apresenta um início, o desenvolvimento e um final. A técnica por trás do storytelling é contar, preferencialmente, uma história real ou da própria pessoa que vivenciou a situação ou de outra, de uma empresa ou produto, por exemplo. Tal narrativa precisa ter emoção, brilho nos olhos, tom de voz apropriado e promover uma conexão entre as pessoas. As histórias inventadas também são bem vindas, no entanto, a emoção precisa estar presente.

Vale ressaltar sobre a importância de saber escolher as palavras mais apropriadas de acordo com o público. Outra característica da técnica é contar uma história com um objetivo bem definido. Não é a contar por contar. Certas perguntas podem nortear no momento de estabelecer os objetivos. Por que essa história é relevante? Quais sensações e/ou sentimentos eu desejo despertar no meu público? Como a narrativa conectará o contador e o ouvinte?

No contexto educacional toda a comunidade escolar pode se engajar na realização de alguma atividade quando esta é proposta de uma maneira cativante. São várias as possibilidades: professor usar ao abordar uma temática nova, ensinar a técnica para os alunos e proporcionar momentos de compartilhamento de histórias, incentivar a apresentação de seminários com base no storytelling. Importante ressaltar que recursos como imagens, objetos característicos da história contada, sons de fundo também podem ser usados.

O professor também pode estimular seus alunos a compartilharem suas histórias com base na técnica. A dúvida sobre qual história contar certamente surgirá na sala de aula. Muitas vezes não é fácil lembrar de uma boa história em poucos minutos. Nesse cenário, proporcionar um momento de brainstorming trará mais clareza para a atividade. Reforçar para os alunos que é importante transmitir uma mensagem para o público utilizando-se da emoção para gerar a conexão.

Conscientizar a turma de que o ensaio é fundamental para ter segurança no momento da apresentação. Ao apresentar o aluno pode levar algum objeto ou foto que remete à história que será contada. Algumas dicas podem ajudar nesse processo:

  1. Proporcionar um ambiente acolhedor. Alguns alunos podem se sentir acanhados ao compartilhar a sua história com o restante da turma.
  2. Empatia com quem está compartilhando sua história.
  3. Escuta ativa. Boas histórias exigem conexão entre o contador e o ouvinte.
  4. Estimular a vivência do momento “aqui e agora”. Conduzir o aluno a percepção de que sentir junto com quem conta a história é tão fundamental quanto contar a sua própria história.

Outra ideia é construir histórias para serem contadas no futuro, que tal?Uma proposta envolvente e que os alunos costumam se engajar bastante é a criação de uma caixa de memórias da turma que deverá ser aberta após o período pré estabelecido coletivamente (dois, cinco, dez anos; por exemplo). Dentro da caixa podem ser colocados desenhos coletivos, fotos, revistas do ano, carta para o futuro, lista de músicas, filmes, desenhos animados preferidos da turma. A jornada de ideação, coleta de materiais e produção da caixa gera proximidade entre os alunos.

Contar histórias é tão antigo quanto a humanidade. As narrativas são passadas de geração em geração. Reuniões familiares, rodas de conversas de amigos são cheias de histórias. O storytelling é uma técnica que é aprendida e aprimorada. A palavra-chave é conexão. O contar, o narrar, o compartilhar é cultural, tornando-se essencial para a nossa sobrevivência. A vida é uma grande história e cabe a cada um fazer os melhores recortes para envolver e conectar com os outros. Nesse contexto a escola ocupa um lugar de destaque, afinal ela é o fio condutor para o protagonismo de várias histórias que serão eternizadas na memória.

Por: Vanessa Maganhoto