Robótica educacional: muito mais que uma ciência - ZOOM Education

Robótica educacional: muito mais que uma ciência

A robótica está cada vez mais presente no cotidiano dos seres humanos, seja na ciência, nas indústrias ou nas empresas. Além destes, ela está inserida no ambiente da educação.

Considerada multidisciplinar, a nova metodologia desenvolve o raciocínio lógico dos alunos, que passam a colocar em prática o que aprenderam em sala de aula. Ou seja, a teoria é praticada e fortalecida quando o estudante coloca a mão na massa e passa a solucionar problemas reais. Por exemplo, para construir um robô que ande em linha reta, o aluno utiliza fórmulas matemáticas e conceitos de física, mecânica, geometria e até noções de engenharia.

Além disso, a versatilidade da robótica é tanta que torna possível também o estudo de ciências biológicas e da natureza, como por exemplo, na construção de uma mão robótica que possa ser utilizada por pessoas deficientes ou na invenção de um aparato cuja meta seja recolher o lixo deixado por banhistas nas praias. Portanto, as atividades robóticas, por possibilitarem a interdisciplinaridade, aumentam o alcance dos alunos na aprendizagem e sua capacidade de investigação.

Algumas escolas disponibilizam madeira ou peças antigas aos alunos para que estes construam as montagens robóticas. Porém, a maioria prefere o uso dos kits LEGO® Education, que possuem engrenagens, polias, peças de encaixe e programadores que auxiliam na programação que move o robô.

Como as construções são feitas por meio de atividades coletivas, a robótica também desenvolve as competências cognitivas e o relacionamento interpessoal dos alunos. Respeito, compreensão, divisão de tarefas, resolução de problemas, diálogo, responsabilidade, capacidade crítica, curiosidade e colaboração são algumas das atitudes exploradas.

A criatividade também é exercitada no momento em que o aluno é instigado pelo educador a buscar e desenvolver soluções robóticas. O professor é o mediador e é quem mostra ao aluno o caminho mais benéfico ao entendimento dos conteúdos, e assim o estudante passa a ter autonomia de buscar o conhecimento sozinho, tornando-se protagonista de seu próprio aprendizado.

Diante disso, a formação do educador é essencialmente importante e deve ser constante para que ele entenda seu papel no ambiente escolar e desenvolva métodos que estimulem e ajudem ainda mais a autonomia e o aprendizado do aluno.

E você, como implantou a robótica em sua escola? Conte pra gente!

Powered by Rock Convert
Por: ZOOM education for life