O que é Project Based Learning?

O que é Project Based Learning?

A Aprendizagem Baseada em Projetos (Project Based Learning) é uma metodologia de ensino ativa, que tem como objetivo associar o aprender ao fazer. Também conhecido pela sigla PBL, esse método se baseia na construção do conhecimento de maneira coletiva, fugindo do modelo convencional no qual o professor ensina uma matéria e os alunos mostram o quanto aprenderam a partir de uma avaliação final. Entenda agora como essa nova abordagem na Educação pode trazer muitos ganhos para o processo ensino-aprendizagem.

Como funciona o Project Based Learning?

Nesse modelo de ensino, o ponto de partida não é conteúdo ensinado em sala, o que já propõe uma quebra do paradigma das aulas consideradas convencionais. A partir de uma proposição instigante (questões postas pelo professor), é lançado um desafio (projeto) e como desdobramento desse processo o conhecimento passa a ser construído – de maneira ativa, colaborativa e interdisciplinar.

A metodologia PBL tem como premissa a entrega de um produto final, conjuntamente com a apresentação do projeto. As possibilidades de entrega vão desde cartazes, passando por usos de recursos digitais, até manufaturas mais complexas, como maquetes ou robôs. Na construção do conhecimento a partir da Aprendizagem Baseada em Projetos, é possível que a mesma temática, aplicada a grupos diferentes, tragam respostas diversas para o desafio apresentado.

O papel do professor na metodologia PBL

A transformação proposta por essa metodologia é sentida por todos os envolvidos no processo ensino-aprendizagem, mas, é na atuação do professor que se pode observar a primeira grande mudança. Ao trabalhar com Project Based Learning, o educador precisa fugir do modelo tradicional de aula, ou seja, não irá chegar à sala, passar os conteúdos da disciplina e, depois de algumas semanas, cobrar o aluno em uma avaliação.

Cabe ao professor fazer justamente o contrário: não entregar todo o conhecimento de única vez! O seu papel passa a ser de um orientador na busca dos conteúdos necessários para o desenvolvimento do projeto.

É ele quem faz as perguntas iniciais, que instiga a turma a buscar respostas e indica os caminhos a serem seguidos, sem nunca oferecer fórmulas prontas. Com isso, além de contribuir com a construção coletiva do conhecimento através da metodologia PBL, o educador também se torna responsável pelo desenvolvimento de habilidades como a comunicação interpessoal, a autonomia e a busca de soluções por parte dos alunos.

O papel do aluno no Project Based Learning

Assim como o professor tem suas atribuições redirecionadas neste modelo de ensino, também os alunos devem sentir que assumem uma nova posição em sala de aula e dentro do próprio processo educativo. Os trabalhos baseados em PBL dão voz ativa ao educando, que passa a ser protagonista da própria aprendizagem e parte fundamental da construção do conhecimento.

Ao estar no centro do processo, o aluno é estimulado a desenvolver o senso de responsabilidade e a capacidade para trabalhar em equipe – competências que serão bastante valiosas ao longo de sua vida pessoal e profissional.

Ao buscar as bases de conhecimento para chegar às respostas para o desafio proposto, através da investigação orientada, os alunos envolvidos em um projeto estão sendo inseridos no universo de iniciação à pesquisa. Além de todas essas vantagens, o incentivo à leitura e o estímulo da criatividade são outros pontos que merecem destaque no trabalho desenvolvido a partir do Project Based Learning.

Project Based Learning

As etapas PBL na prática

1) Perguntas (ou problemas): a partir de questionamentos feitos pelo professor, chega-se a um problema que será o fio condutor do projeto a ser desenvolvido pela turma. Neste momento, é importante partir de questionamentos que façam parte da realidade dos alunos, a fim de gerar engajamento e interesse pela temática. Aqui, define-se também qual o tema central do projeto.

2) Estrutura: a discussão inicial tem potencial para gerar uma série de outros questionamentos, que serão igualmente importantes para o desenvolvimento do projeto e para a construção do conhecimento em si. Nessa fase, estruturam-se as equipes de estudo e se iniciam as pesquisas a fim de responder os questionamentos levantados – e que devem contribuir para a questão central do projeto. Também é importante estabelecer o cronograma das atividades neste momento.

3) Pesquisa: os alunos devem partir para a busca de informações e conteúdos relacionados ao tema do projeto, sempre com suporte e orientação do professor. Além do material de estudo (didático), na Aprendizagem Baseada em Projetos vale incentivar pesquisas em sites confiáveis, entrevistas, pesquisas de campo, entre outras possibilidades de aporte ao trabalho.

4) Hipóteses: ao longo do trabalho de pesquisa, o professor acompanha as possibilidades levantadas pelos grupos, debate as hipóteses e fornece feedback constante das atividades.

5) Apresentação: ao final da atividade e, de acordo com o cronograma estabelecido, uma apresentação de final deve ser feita, com um produto que seja resultado do trabalho. Como produto, pode-se entender cartazes, cartilhas, conteúdos online, objetos construídos a partir do trabalho coletivo, vídeo, podcast, entre outros.

6) Avaliação: é bastante comum que, apesar de trabalharem com a mesma temática, os grupos apresentem propostas de produtos finais diferentes. Como toda a prática leva em consideração diferentes realidades, também os critérios de avaliação precisam estar alinhados com a multiplicidade de conhecimentos adquiridos e o envolvimento dos alunos no projeto.

Atenção para não confundir!

É muito comum haver uma certa confusão entre as metodologias Project Based Learning (Aprendizagem Baseada em Projeto) e Problem Based Learning (Aprendizagem Baseada em Problema).

As duas usam a mesma sigla e, apesar da grafia muito próxima, se distinguem em alguns pontos. O principal deles é que na Aprendizagem Baseada em Projeto, necessariamente, existe a entrega de algum produto final, seja em plataformas digitais, seja algo construído pelos alunos. Nessa metodologia, ainda, é essencial existir planejamento, uma vez que o desenvolvimento da atividade exige um tempo maior de elaboração e execução.

Já na Aprendizagem Baseada em Problema, o foco recai sobre as respostas que precisam ser encontradas e não há necessidade de um planejamento extenso de etapas de trabalho ou de produto final entregue.

Powered by Rock Convert
Por: admin

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.