Lidando com a agressividade infantil - ZOOM Education

Lidando com a agressividade infantil

Conhece alguma criança que xinga, quebra, agride, unha e morde os pais e os colegas? Se sim, você está lidando com um problema que afeta muitas famílias e instituições de ensino: a agressividade infantil.
As crianças não tem amadurecimento moral e intelectual para viver em sociedade e lidar com emoções. Isso significa que elas agem pelo instinto mais primitivo do ser humano. É por meio da agressividade que extravasam o medo, a tristeza e a angústia.
Portanto, se uma criança está sendo agressiva, é importante que observemos o contexto em que isso ocorre. Verifique se existe em seu convívio familiar ou escolar algum fator que estimule esse tipo de comportamento.  Agressividade é um sinal de que algo não vai bem na vida do pequenino. Talvez ele sinta falta de amor e de que os responsáveis brinquem com ele, e torna-se agressivo para chamar atenção. Se esse for o caso, vale elogiar o seu filho quando ele arrumar a cama e recolher o prato no jantar, mostrando que ele pode chamar a atenção por meio de gestos positivos. Outra razão de comportamento agressivo da criança pode ser a simples identificação que ela faz com os próprios responsáveis, imitando-os.
Por isso, converse com o seu filho e deixe-o confortável para compartilhar se algo o está incomodando e sempre demonstre ser o exemplo com atitudes pacíficas.
É importante também que a escola e os responsáveis entendam que existe a diferença entre educar e repreender. Quando a criança é repreendida, ela sente medo e não demonstra ação. Provavelmente ela não repetirá a falha, entretanto não irá refletir, aprender e evoluir com o próprio erro.
Outro caminho de solução é direcionar essa força pessoal negativa para uma ação produtiva, para que a criança possa extravasar por meio de esportes, atividades artísticas e robóticas.
 

Por: ZOOM education for life